Extranet

 


Basquete, voleibol, badminton e xadrez. Estas são as modalidades que fizeram parte das Estações Paraolímpicas, dispostas na Academia do Professor Darcy Ribeiro, nesta quinta-feira (22/09). Na esteira da Semana da Educação Inclusiva, seis escolas participaram da programação. Com a temática “Escola que acolhe”, a agenda semanal ocorre em alusão ao Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência, celebrado nessa quarta-feira (21/09).

De acordo com Mônica Costa, gestora da Coordenadoria de Diversidade e Inclusão Social (CODIN), à frente da Semana da Educação Inclusiva, a iniciativa faz referência aos direitos das pessoas com deficiência. “O esporte pode e deve incluir todas as pessoas. Estas atividades que estão sendo desenvolvidas cumprem com este papel de oferecer espaços de lazer, esporte e cultura para pessoas que são muitas vezes privadas da convivência social, tão importante para o desenvolvimento humano. Queremos mostrar que lugar de pessoa com deficiência é ocupando todos os espaços”, afirma.

É por acreditar nisto que a mãe Diana Santos acompanhou os filhos Ronaldo Filho e Davi Rian, da Escola Municipal Irmã Maria Evanete, no evento extraclasse. “O Ronaldo Filho é autista e já tem o laudo. O Davi Rian ainda não tem o laudo, mas apresenta dificuldades de interação. Eu, como mãe, estou muito feliz de participar deste momento com eles. Me sinto realizada ao observá-los brincando, interagindo com outras crianças. Este momento é importante para trabalhar a autoestima deles, para que sejam cada vez mais independentes”.



Um dos pilares da Semana da Educação Inclusiva, o direito ao esporte é defendido pela Rede de Ensino

Daniely Dourado, professora da Sala de Recursos Multifuncional (SRM), trabalha há 7 anos com o Atendimento Educacional Especializado (AEE), cuja função é contribuir com a evolução estudantil de crianças com deficiência, autismo, altas habilidades e superdotação. Entre as emoções do dia, a educadora recebeu um agradecimento especial: “A mãe do Isaac, criança com autismo, estava agradecendo aqui, porque antes ele não queria ir pra escola e, hoje, diz que não quer sair mais. No cotidiano escolar, já trabalhamos o hábito de tomarem à frente das situações e desenvolverem autoestima. Por isso, estão tão soltos aqui.”

Sob o olhar emocionado da educadora, Isaac mostrou-se entusiasmado com as novas habilidades desenvolvidas nas atividades esportivas. Como favorita, elegeu a estação basquete: “Massa demais!”. Apaixonado pela unidade escolar, o estudante do 2° ano da Escola Municipal Irmã Maria Evanete, avança: “lá todo mundo ensina muito bem, com muito carinho. A minha escola é ótima! E eu estou adorando participar desse momento, aprendendo muita coisa”.

Quem também se divertiu com a programação foi Ana Alice Gomes, aluna com autismo do 3° ano da Escola Municipal Maria Carvalho Martins. “É muito legal sair da escola para participar desses momentos. O vôlei foi muito divertido. Às vezes, a bola caia na cabeça, mas era bem levinha”, relata, concluindo com uma fala que repercute o propósito da ocasião: “estou muito feliz!”.

Semana da Educação Inclusiva
Com a realização de diversas atividades para os alunos e profissionais da Rede Municipal, a Semana da Educação Inclusiva ocorre em alusão ao Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência, que é celebrado nesta quarta-feira (21/09). Com a temática “Escola que acolhe”, a programação da semana conta com exposições, experiência no projeto Praia Acessível, atividades de leituras, visita a museu, sessão de cinema, relatos de práticas de inclusão da Rede Municipal e vivências em psicomotricidade.