Extranet

 

A Rede Municipal de Ensino de Fortaleza segue em posição de evidência no cenário nacional, conforme os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021, divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta sexta-feira (16/09). Fortaleza superou as metas projetadas pelo Ministério da Educação nos anos iniciais e finais.

A avaliação bienal em leitura e matemática dos alunos de Fortaleza teve médias gerais de 5,8 nos anos iniciais e 5,2 nos anos finais. Em 2019, médias gerais de 6,2 nos anos iniciais e 5,2 nos anos finais. Apesar do pequeno descréscimo nos anos iniciais, a Rede Municipal superou a meta projetada para este ano - 5,5. Nos anos finais a meta projetada de 4,7 também foi superada.

Com os índices, Fortaleza se destacou como 5º lugar entre as capitais com a melhor média nos anos iniciais (do 1º ao 5º ano), mesmo posição de 2019, e 3º lugar nos anos finais (do 6º ao 9º ano). Neste último índice, a capital ascendeu uma posição em relação ao último estudo, quando ocupava o 4º lugar.

Mesmo com o contexto educacional atípico imposto pela pandemia de Covid-19, quando comparada às quatro maiores Redes Municipais, a capital cearense ocupa o 1º lugar no ranking, sendo seguida de São Paulo (2º), Manaus (3º) e Rio de Janeiro (4º). Em relação às capitais do Nordeste, Fortaleza fica em 2º lugar. Em 1º lugar ficou a cidade de Teresina.

Estratégias

O cenário positivo é fruto das estratégias da Prefeitura de Fortaleza para efetivar o direito de aprender de todos os alunos da Rede Municipal de Ensino.

O município oferta aos alunos, além das Escolas de Tempo Integral, o Programa Aprender Mais, que comportam atividades voltadas à melhoria da qualidade do ensino, contribuindo para elevar os índices de aprendizagem dos alunos do 1° ao 9º ano, promovendo a educação integral e integrada, articulando a educação formal com vivências artísticas, esportivas e sociais. As atividades suplementam o conteúdo oferecido nas escolas de tempo parcial e ampliam a carga horária dos alunos em 15 horas semanais no contraturno escolar. São alguns exemplos desta iniciativa as Escolas Areninhas, Clubes Sociais, Integração Idiomas, entre outros.

Outra iniciativa de destaque é o projeto Alfa 1, 2, 3, lançado no primeiro semestre deste ano. A iniciativa tem o propósito de fortalecer as ações pedagógicas e recompor a aprendizagem dos alunos, favorecendo a apropriação, continuidade e consolidação do processo de alfabetização dos estudantes matriculados nas turmas de 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental das escolas municipais.

Pandemia

Desde o início da pandemia, ainda em 2020, a SME tem apoiado os alunos matriculados na Rede, independente da etapa e idade, com objetivo de minimizar os efeitos causados pela Covid, assim como assegurar o aprendizado e a permanência do aluno nas unidades escolares. Neste contexto a gestão municipal adotou o sistema remoto de ensino, ofertou alimentação com a entrega de kits, incentivou e fortaleceu as atividades à distância com a entrega de chips, tablets e chromebooks para os estudantes e professores, além da produção de atividades dirigidas que eram entregues e devolvidas nas escolas.

Ideb

O Ideb é considerado o principal indicador de qualidade da Educação brasileira para o monitoramento das escolas e das redes de ensino. A variação é de 0 a 10, sendo o 5 já considerado nível de qualidade para garantir a educação dos estudantes.

A aplicação foi estruturada para manter a comparabilidade com as edições anteriores. Entretanto, o contexto educacional atípico imposto pela pandemia de Covid-19, que, para além do período de suspensão das atividades de ensino, levou boa parte das escolas a adotarem novas mediações de ensino e a reverem seus currículos e critérios, teve reflexos na avaliação.