Extranet

 

500 alunos do 9º ano foram contemplados para atuarem como monitores do Juventude Digital

Potencializar aprendizados e oferecer mais oportunidades aos estudantes são ações da Prefeitura com foco na oferta de uma educação, cada vez mais, de qualidade. Por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), a gestão desenvolveu ações de fortalecimento pedagógico ao longo de 2021, como parte do compromisso assumido no plano de governo do prefeito José Sarto.

Um exemplo destas estratégias está no Bolsa Nota Dez, programa voltado para alunos matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e na última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Através da monitoria de atividades desenvolvidas, voltadas para o fortalecimento pedagógico e de projetos das unidades escolares da Rede Municipal, a iniciativa visa o compartilhamento de aprendizagens e colaboração entre os próprios alunos.

A monitoria ocorre por meio de atividades de ensino e aprendizagem, que contribuem para a formação integral do estudante e despertam o interesse por uma maior absorção de conhecimento, além de contribuir no desempenho estudantil do aluno monitor e do aluno monitorado, visando o compartilhamento de conhecimento e colaboração mútua.

Além da questão pedagógica, a iniciativa contempla bolsas de monitoria, estimulando nos alunos a dedicação à formação integral nos estudos. Cada aluno que faz parte do Bolsa Nota 10 recebe uma bolsa no valor de R$ 200. Ao todo, a Prefeitura já ofertou 2 mil vagas por meio do programa. Um dos participantes é André Quixaba, aluno do 8º ano da Escola Municipal Taís Maria Bezerra Nogueira, no Jangurussu (Distrito 6). Ele conta como a oportunidade tem o apoiado na escola e em casa.

“O programa é muito bom porque consigo ajudar meus colegas na escola e também recebo ajuda. O valor da bolsa colabora muito lá em casa… principalmente agora que estamos nos sustentando só com o valor repassado pelo governo federal”, conta.

Juventude digital
Dentro das 2 mil vagas do Programa Bolsa Nota Dez, 500 foram destinadas para os alunos atuarem como monitores do Juventude Digital (JD 9º ano). O programa, que tem como foco a inclusão digital e a geração de emprego e renda, leva aos estudantes da Rede Municipal conteúdos tecnológicos aplicados nas próprias escolas, onde já funcionam as Salas de Inovação Educação, em parceria com a Google. O conteúdo digital entra como componente curricular para iniciar antecipadamente a preparação do jovem para o mercado digital.

A Escola Municipal Herondina Lima Cavalcante, no Vila Velha (Distrito 1), é uma das escolas que oferecem o programa Juventude Digital. A aluna Valeska Menezes, do 9º ano, faz parte do curso e diz que tem gostado muito da experiência de mergulhar no mundo digital. "Estou conhecendo no programa várias formas de se trabalhar neste meio, como designer e programador, por exemplo. Aprendi muita coisa nova que enriqueceu meu conhecimento. Acredito que este curso pode me dar oportunidades futuramente neste meio da tecnologia", prevê.

Fruto da parceria da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, da Secretaria Municipal de Educação (SME) e da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SDE), o programa dividido em três eixos: JD 9º ano, voltado para alunos da Rede Municipal; JD Mercado, com cursos de programação e design; e JD Games, com cursos específicos na área de jogos digitais, em parceria com o Sebrae-CE.