Canais covid

Extranet

 

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, lançou, nesta quarta-feira (28/07), o Pacote Volta às Aulas da Rede Municipal de Ensino, composto de estratégias para garantir a retomada das atividades presenciais, prevista para iniciar no próximo dia 08 de setembro, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar.

Conheça o Pacote Volta às Aulas

As estratégias têm foco no enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede, alimentação dos estudantes e apoio tecnológico.

“Nós estamos investindo R$ 83,8 milhões nesse pacote para promover o retorno à escola. É um momento muito esperado por toda a comunidade, professores, diretores, alunos, pais de alunos. E a gente espera que seja de forma alegre, mas respeitando sempre os protocolos e recomendações das autoridades sanitárias”, afirmou o prefeito, durante transmissão pelas redes sociais.

Sarto reforçou que o retorno às aulas ocorrerá de forma gradual, por etapas, prevendo seminários, formações e avaliação do nível de aprendizagem dos estudantes, com o objetivo de traçar a melhor estratégia pedagógica. “As perdas da educação são grandes, mas não são irreparáveis. A gente vai correr atrás do tempo e vai recuperar a qualidade do nosso ensino, que, em Fortaleza, tem se notabilizado por alcançar, ano a ano, posições superiores”, destacou o prefeito.

Também participaram da Live, as secretárias da Educação e da Saúde, Dalila Saldanha e Ana Estela Leite, e o presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova), Luiz Alberto Sabóia. “Esse é um trabalho de equipe, feito a muitas mãos e muitas mentes, e por isso saiu com muito carinho. Essas estratégias foram feitas por essas equipes, de Saúde, Citinova e Educação, e quero parabenizá-las”, frisou Sarto.

Ele desejou ainda boas vindas a toda a comunidade escolar. “Minha palavra é desejar um bom retorno a diretores, diretoras, professores, professoras, alunos e alunas. E aproveitem! Tudo isso que a gente está fazendo é porque educação é o que muda o destino da nossa vida, da nossa cidade e do nosso país”, enfatizou.

Agentes de Busca Ativa

Entre as ações previstas no pacote, o prefeito lançou o edital para seleção de mais de 1.300 agentes escolares que realizarão busca ativa de estudantes matriculados na Rede Municipal de Ensino, fortalecendo ações de enfrentamento ao abandono escolar. Os profissionais devem assumir as funções ainda na primeira quinzena de agosto. “O custo custo anual com os agentes é de R$ 16,8 milhões”, informou o prefeito.

Atualmente, Fortaleza dispõe de 36 agentes de busca ativa, distribuídos entre seis distritos de educação. Com a seleção, os novos agentes atuarão no acompanhamento de alunos diretamente nas unidades escolares, onde serão lotados, desempenhando também ações de suporte à gestão quanto à dinâmica e rotina escolar.

A contratação dos profissionais ampliará a abrangência da atuação, com o raio de monitoramento voltado aos alunos de uma única escola, possibilitando um maior rastreio e acompanhamento da frequência escolar. O número de agentes por escola dependerá do porte da unidade de ensino, variando de 1 a 4 profissionais.

Entre as funções dos agentes estão a identificação dos alunos em situação de possível abandono e/ou não matriculados no turno regular e contraturno; apoio à escola no diálogo com a família ou responsáveis a fim de coletar informações sobre motivos da infrequência ou evasão escolar; colaboração em todo o processo de organização pedagógica e de rotina escolar da unidade de ensino; participação no processo de cumprimento dos protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19 no retorno presencial, entre outros.

O processo seletivo dos profissionais será realizado pelas unidades escolares em duas fases, classificatória e eliminatória, composta de análise de currículo e entrevista. O candidato deve ter, no mínimo, o ensino médio concluído e residir, preferencialmente, no bairro onde a unidade escolar está localizada. A convocação dos aprovados será feita pela escola, seguindo a ordem final de classificação.

Rastreio Covid Fortaleza

A Prefeitura vai monitorar casos suspeitos e positivos de Covid-19 na Rede Municipal de Ensino e rastrear todos os que tiverem contato com os infectados. O sistema Rastreio Covid Fortaleza, desenvolvido pela Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova), em parceria com a Secretaria da Saúde e da Educação, por meio da Parceria por Cidades Saudáveis, será utilizado na volta às aulas presenciais.

A Parceria por Cidades Saudáveis (Partnership for Healthy Cities) é apoiada pela Bloomberg Philanthropies e trabalha em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Vital Strategies.

O objetivo é conter surtos e evitar novas ondas de transmissão da doença, além da coleta de dados para tomada de decisões. O projeto piloto vem sendo testado desde agosto de 2020 e já monitorou mais de 26 mil casos em Fortaleza.

Prefeitura irá disponibilizar 50 mil tablets para a Rede de Ensino

Tablets

Serão adquiridos mais 28.500 tablets para a Rede Municipal. O custo para o Tesouro Municipal é de R$ 27 milhões. Somando-se aos 21.500 equipamentos já entregues aos alunos do 9° ano do Ensino Fundamental, da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e dos estudantes em situação de acolhimento nas Casas de Acolhimento do município, serão disponibilizados 50 mil tablets para a Rede de Ensino.

A ação fortalece o apoio prestado pela Prefeitura à comunidade escolar no desenvolvimento de atividades pedagógicas, especialmente no regime domiciliar, pela difusão dos meios digitais.

Kits de alimentação

Mesmo com o retorno das aulas presenciais, todos os alunos da Rede Municipal continuarão recebendo os kits de alimentação, referentes aos meses de agosto, setembro, outubro e novembro.

Com as cinco etapas já finalizadas neste ano, referentes aos meses de fevereiro a junho, a gestão municipal já entregou 11.875 toneladas de alimentos e 14.250.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

A cada etapa da entrega, os alunos recebem um kit composto de 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

“Proteção à vida, à saúde, proteção alimentar e ao emprego são prioridades absolutas da nossa gestão. Esses 240 mil kits têm o investimento de R$ 10 milhões”, salientou o prefeito.

Retomada das aulas presenciais

Anunciado na última segunda-feira (26/07), o retorno das aulas presenciais dispõe de um cronograma que será implementado de forma escalonada, por etapas, a partir de 8 de setembro, começando pela educação infantil, avançando até as séries finais do ensino fundamental. Pelo calendário, as unidades de ensino estarão funcionando com 50% da capacidade em 20 de setembro. O plano foi elaborado considerando a vacinação dos trabalhadores da educação, que devem receber a segunda dose ainda em agosto.

 

Com informações do Portal da Prefeitura de Fortaleza