Extranet

 

 

A Secretaria Municipal da Educação (SME) realizou, na manhã desta sexta-feira (18/12), a entrega da premiação das escolas contempladas com o Prêmio Municipal de Gestão Escolar:  Selo Escola e Sustentabilidade. Por conta das medidas de enfrentamento do coronavírus, a entrega aconteceu de forma simbólica e descentralizada nas escolas, com a participação exclusiva do diretor da unidade. 

Voltado para a gestão escolar da Rede Municipal, o prêmio é uma iniciativa baseada na mobilização educacional e no fortalecimento da gestão pedagógica e administrativa das escolas municipais. A iniciativa faz parte das ações estabelecidas pelo Plano Fortaleza 2040 para a área da Educação.

O prêmio tem como foco a valorização do papel da gestão na eficiente gerência dos recursos, no exercício da liderança e na melhoria da ambiência pedagógica. Se bem aplicado, oportuniza à comunidade escolar condições para o desenvolvimento de práticas sustentáveis para a Rede de Ensino.

Para a secretária da Educação, Dalila Saldanha, o prêmio reconhece um trabalho construído de forma integrada que resulta em práticas exitosas no processo de aprendizagem dos alunos da Rede Municipal. “Fortaleza comprovou que, ao longo de oito anos, realizou uma gestão que transformou a cidade em todas as áreas. Na Educação, temos vivenciado resultados transformadores que nos colocam em destaque nacional e deve-se muito ao trabalho extraordinário de todos os profissionais. Esse prêmio reconhece essas iniciativas que marcam nosso legado e registra todo o esforço da nossa história, valorizando a caminhada da escola em todas as dimensões, no processo que atesta a evolução do ensino-aprendizagem. Reconhece, assim, os esforços coletivos, inclusive da comunidade, para que nossas crianças, jovens e adultos continuem aprendendo com qualidade”, destaca.

Coordenador do Distrito de Educação 4, Fred Secundino, salientou ainda que o prêmio eleva o nível de acompanhamento da gestão e reconhece o trabalho incansável das equipes que estão no dia a dia das escolas. 

Nesta primeira edição, 17 escolas, do seis Distritos de Educação, receberam o reconhecimento com foco na gestão. As escolas premiadas recebem elogio no Diário Oficial e recurso financeiro, além de placas de reconhecimento para as unidades que alcançaram o lugar de destaque no Distrito de Educação e na Rede Municipal. 

As escolas que alcançaram o mínimo de 70% dos pontos em cada dimensão e mínimo de 70 pontos no total, receberão o valor de R$ 10 mil. Já as escolas que foram destaque nos Distritos recebem a premiação de R$ 5 mil (cinco mil reais). A unidade que conquistou a posição de destaque no município recebe mais R$ 10 mil.

Diretora da Escola Municipal Professora Vânia Maria Neves Facó Barros, unidade que conquistou o título de destaque no município e no Distrito de Educação 4, Karla Geane, ressalta que a premiação reflete o empenho, durante o ano todo, de muitas pessoas que integram a equipe da escola. “Agradeço o incentivo para que a gente busque, cada vez mais, melhorar em todos os processos que fazem parte do aprendizado dos nossos alunos. Esse prêmio será utilizado em melhorias na nossa escola, buscando, cada vez mais, a excelência”, complementou. No total, a escola recebeu 25 mil reais em premiação.

“Sonhamos e hoje estamos realizando com a entrega do prêmio, uma prova viva do trabalho de todos nós e da acreditação na gestão focada na aprendizagem das crianças como fator diferencial. Começamos um ciclo hoje com 17 escolas e ano que vem nosso intuito é premiar todas as unidades”, celebrou Lucidalva Bacelar, coordenadora de Articulação da Comunidade e Gestão Escolar (Cogest). 

DIMENSÕES

Vale ressaltar que o Selo Escola e Sustentabilidade contempla a avaliação das seguintes dimensões da sustentabilidade na gestão escolar: 

Sustentabilidade na Aprendizagem: cumprimento de dias letivos; definição das metas previstas e alcançadas no SAEF e no SPAECE-Alfa e SPAECE (5º e 9º anos); aumento do percentual de aprovação geral e nas disciplinas foco; redução do percentual de reprovação; redução do percentual de infrequência dos estudantes, redução do absenteísmo docente. No ano em que houver a aferição do IDEB, a escola deverá elevar seu indicador, em relação ao ano anterior.

Sustentabilidade Social: definição da quantidade de reuniões colegiadas a serem realizadas, por ano, com a participação representativa dos diferentes segmentos escolares: reunião do conselho escolar - mínimo de 80% dos membros; reunião de pais - mínimo de 50% dos pais ou responsáveis; reunião do grêmio estudantil - com toda sua diretoria e adesão progressiva de outros representantes da categoria; reunião de professores - mínimo de 70% do corpo docente. Além dessas metas, é pontuado o registro da execução de projetos e ações pactuados com a comunidade (familiares dos alunos, lideranças comunitárias, representantes de instituições filantrópicas, públicas e privadas parceiras da escola), que foram relevantes para fortalecer o senso de pertencimento da comunidade pela escola.

Sustentabilidade Administrativo-financeira: definição do percentual a ser reduzido nas contas de água e de energia; aplicação e prestação de contas de 100% dos recursos recebidos no ano vigente; utilização, no tempo hábil, de 100% dos gêneros recebidos para alimentação escolar, considerando o rigoroso controle de estoque; diminuição do desperdício da alimentação escolar, com pesagem da sobra de alimentos na conclusão do serviço. 

Sustentabilidade na Infraestrutura: percentual dos recursos municipais recebidos e aplicados na melhoria da infraestrutura física da escola, considerando a conservação e aquisição de mobiliários e equipamentos, e a manutenção e conservação do prédio escolar; tombamento de 100% dos bens adquiridos com recursos repassados para a escola; tratamento adequado dos bens inservíveis.