Extranet

 

[MULHERES NA EDUCAÇÃO] A nobreza do esporte e a arte de educar

 
Em eventos esportivos vemos atletas conquistarem títulos, jogadores com passes cheios de malabarismos encantar espectadores e o colorido da torcida, que canta e anima quem assiste. Vibramos, torcemos e até choramos juntos. O esporte é uma grande festa de sensações! Mas ele fala, sobretudo, de união, dedicação e a professora de educação física da Rede Municipal Kessiane Fernandes transmite bem isso.
 
Como a maioria das crianças, ela tinha preferência por uma prática esportiva. No seu caso era vôlei e o gosto foi tanto que ao fazer vestibular optou pela educação física. A decisão levou o sonho da mãe de Kessiane em ter uma enfermeira na família por água abaixo, porém o orgulho materno foi crescendo em sintonia com a vocação da estudante para o lado docente da profissão. “Quando o curso começou eu amei. Arrisquei no que acreditava ser o melhor pra mim. Deu certo!”, ela brinca.
 
Logo a jovem, natural de São Benedito, mostrou seu talento para o ensino e ainda no período de estágio ingressou em escolas da Prefeitura de Fortaleza. De lá para cá, a professora Kessiane soma 13 anos de exercício do magistério na Rede de Ensino, 12 deles dedicados à Escola Municipal Liduína Correia Leite, onde leciona sobre o universo esportivo para crianças do Infantil V, 1º e 2º anos do Fundamental. 
 
 
A "tia Kessiane", como é carinhosamente chamada, já soma 13 anos de magistério
 
E com a carreira municipal firmada surgiu o convite para participar da construção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento norteador do que é ensinado nas escolas brasileiras. “Comecei a acompanhar a BNCC, conversar com colegas e as pessoas passaram a me associar ao tema. Quando iniciou o trabalho alguém sugeriu meu nome e fui convidada para ser colaboradora e, logo depois, redatora, me envolvendo tanto que entrei para o doutorado com uma proposta de pesquisa voltada para o documento”, conta sobre a oportunidade.
 
Nas aprendizagens da pesquisa de doutorado, a professora reforça a importância das práticas esportivas na educação. O historiador Christopher Lasch citou o esporte como instrumento de “perfeição da infância, com regras e limites criados só para aumentar o prazer da dificuldade, e aos quais os participantes aderem por livre e espontânea vontade”. E é na semelhança com as palavras do pensador que se percebe em Kessiane o empenho em transmitir valores que ultrapassam as quadras. “Para muitas crianças a escola é um oásis de aprendizagens. Ao pensar pedagogicamente nesse detalhe passamos a trabalhar através do esporte bons valores que serão aguardados para a vida”, reflete.
 
Em meio à jornada na Rede de Ensino, a professora de educação física se tornou esposa e mãe de dois filhos. Como uma verdadeira técnica, ela montou seu time dos sonhos, construído na união com os colegas de trabalho e, fora da quadra escolar, com a família. Porém isso só se faz com dedicação. E esta qualidade esteve presente desde o início de sua trajetória profissional, demonstrada hoje com empenho ao trabalhar para que seus alunos se tornem outros futuros técnicos de sucesso.
 
Kessiane é mais uma figura femina da campanha Mulheres na Educação. Sua personalidade inspira e caracteriza o papel essencial da mulher na sociedade. "Precisamos desenvolver a compreensão de que somos capazes de ocupar qualquer espaço e dar conta do recado. Mulheres, sejam fortes e acreditem em vocês! Nosso potencial pode alcançar as estrelas e juntas podemos superar qualquer barreira", finaliza a professora, incentivando a empatia no mês de celebracação do Dia da Mulher.
 
 

Leia mais!
A campanha Mulheres na Educação segue ao longo deste mês, compartilhando diversas trajetórias com o objetivo de incentivar ações que despertam empatia, respeito e sororidade entre todos. Aproveite e leia também as histórias de Josenita PereiraRaimunda Macedo.