Extranet

 

Alunos da Rede Municipal de Ensino conquistam ouro e bronze na Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas

 

 

Na manhã deste sábado (11/05), no auditório da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Ceará (ADUFC), três alunos da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza participaram da premiação da Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBEFEP) 2018 no Ceará. Os estudantes receberam medalhas em reconhecimento ao desempenho na Olimpíada, sendo uma de ouro e duas de bronze. Durante a solenidade, a Secretaria Municipal da Educação (SME) foi representada pelo secretário adjunto, Jefferson Maia.

Miller Machado Monteiro, aluno da EM José Ramos Torres de Melo, conquistou medalha de ouro no 9º ano, na categoria Escolas Públicas Municipais. O estudante, que realizou os Anos Finais do Ensino Fundamental na referida escola e participou do Projeto Integração, na modalidade Turmas Avançadas, recebeu duas medalhas de ouro representando a primeira colocação em nível Estadual e Nacional.

Para Miller Machado, o resultado positivo foi alcançado pela combinação esforço, dedicação e ajuda da escola. “Uma cooperação entre alunos e escola fez com que isso acontecesse, com aulas nos dois turnos, muito estudo e aulas especializadas. Foi relativamente difícil e não esperava receber duas medalhas de ouro”, comenta o estudante.

 
Estudante durante a entrega de medalha da OBEFEP 2018


De acordo com o professor Herivaldo Rocha, EM José Ramos Torres de Melo, durante o ano de 2018, a unidade de ensino teve a preocupação de preparar os alunos para participar de Olimpíadas em geral. No caso da OBEFEP, o trabalho desenvolvido envolveu turmas avançadas, com aulas no contraturno, onde os alunos focavam na disciplina em questão, além de participar de simulados e aulões aos sábados na escola. “Com uma gestão participativa dentro da escola envolvendo alunos e professores, conseguimos preparar os estudantes e alcançar resultados positivos”, complementa.

Também obtiveram destaque na OBEFEP os alunos Abraão Rodrigues de Lima e Valentina Raiana Alves Vieira, da EM Demócrito Rocha, que conquistaram medalhas de bronze. Para Abraão Rodrigues, os resultados foram possíveis porque a escola ajudou a desenvolver o aprendizado e em casa o estudante praticou e reforçou os conhecimentos. Já Valentina Alves, acredita que seu sucesso “foi fruto da dedicação e de muitas horas dedicadas ao estudo”.

 
Estudantes premiados e secretário adjunto da SME, Jefferson Queiroz


A professora Sandra Araripe, da Escola Municipal Demócrito Rocha, explica que a principal estratégia da unidade escolar para apoiar os estudantes que têm maior potencial é criar turmas olímpicas com o 8º e 9º ano, com atividades extraclasse e período integral na escola. “Já é o terceiro ano que realizamos esse trabalho na escola e percebemos o resultado satisfatório, pois empolga, incentiva, os alunos passam a ajudar uns aos outros na sala. Cada ano, temos mais alunos pedindo para entrar e participar do projeto”, comemora. O professor Everli de Sousa, coordenador da unidade, complementa que, além do estudo diferenciado no contraturno com a equipe da escola, os alunos têm aula online por meio do site da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBEMEP) com professores que preparam para olimpíadas e utilizam também aplicativos e outros materiais para estudos mais avançados.

O secretário adjunto da SME, Jefferson Queiroz, afirma que esses resultados demonstram para todos o valor e a qualidade do ensino público de Fortaleza. “É sempre importante participarmos, prestigiarmos e reconhecermos o mérito para o que é desenvolvido nas escolas, tanto por gestores, como por professores e, nesse caso específico, principalmente por estudantes. Esses alunos nos trazem muito orgulho. Afinal, é a primeira vez que Fortaleza chega a esse patamar de ter medalhistas nacionais nessa Olimpíada. Isso nos traz felicidade e a certeza de que estamos plantando sementes importantes para potencializar o protagonismo nos nossos jovens, focando nos alunos que têm excelência e alto padrão de desempenho”, reconhece o secretário adjunto da SME, Jefferson Queiroz.