Extranet

 

Secretária entrega Relatório 2018 da Lei de Responsabilidade Educacional ao Presidente da Câmara

 

 

 

A Secretária da Educação, Dalila Saldanha, entregou, na tarde desta sexta-feira (05/04), o Relatório de 2018 da Lei de Responsabilidade Educacional ao Presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique. O relatório com o desempenho da Rede Municipal de Ensino deve ser enviado ao Legislativo 90 dias após o término do ano letivo.

O Relatório de 2018 reúne os indicadores educacionais requeridos no Art. 2º da Lei nº 10.529/2016, que estabeleceu a Responsabilidade Educacional no âmbito da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza. No documento, a SME apresenta indicadores preliminares da educação básica, construídos com base nas informações do Sistema de Gestão Educacional (SGE), da Secretaria.

De acordo com a secretária Dalila Saldanha, os dados de eficiência da rede, infraestrutrura, valorização e formação dos servidores do magistério, assim como as principais políticas desenvolvidas, representam qualidade e acompanhamento que evidenciam o desempenho da SME.

Entre os indicadores apresentados merece destaque o número de alunos matriculados, considerando os níveis educacionais creche, pré-escola, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, que atingiu o número 214.099. Em 2017, o quantitativo era de 207.302. "Nos últimos três anos evoluímos bastante no percentual de matrícula. Entre 8% e 10% no número geral da Rede" complementa Dalila Saldanha.

Destaca-se ainda o índice de reprovação, que em 2018 foi menor de 4%, e o de abandono, que foi de 0,9%. A menor taxa dos últimos 10 anos. "Esses dados geram um indicador de sucesso, onde 95% dos nossos estudantes obtiveram aprovação. Isso conjugado com os dados de avaliação externa, a gente atingiu mais de 92% das crianças em nível desejável de alfabetização no 2°ano . Em 2012, apenas 20 escolas tinham o nível de aprendizado adequado nesta série. Em 2018, atingimos 100% das escolas no nível suficiente ou desejável", pontua a secretária de Educação.

Outro destaque são os números relativos à aptidão em leitura dos alunos do 2° ano. De acordo com o Sistema de Avaliação do Ensino Fundamental (SAEF), a taxa cresceu de 81,2 para 81,8 em relação a 2017. Já o percentual de aptidão em escrita aumentou de 87,7 para 88,1.

Também são ressaltados os dados que demonstram a distorção idade-série, que ocorre quando há defasagem de pelo menos dois anos, entre a idade do aluno e o ano/série que está cursando. Nos anos iniciais do Ensino Fundamental, em 2017, tínhamos uma taxa de idade certa de 82,3, que cresceu para 84,9 em 2108. Já a distorção reduziu de 17,7 para 15,1. Nos anos finais, no mesmo período, os números variaram de 65,8 para 69,7 na idade certa; e de 34,2 para 30,3 no caso da distorção.

O presidente da Câmara, Antônio Henrique, parabenizou a secretária Dalila pelo cumprimento da Lei e explicou os próximos trâmites do documento na casa legislativa. "Vamos lê o relatório e depois apresentar no Plenário para que todos tomem conhecimento dos resultados da Educação em Fortaleza no ano de 2018 e que os vereadores possam apresentá-los nas suas bases, assim como divulgar por meio dos nossos meios de comunicação para conhecimento da população", enumera.

Antônio Henrique aproveitou a oportunidade e parabenizou toda a equipe da Educação de Fortaleza pelo resultados positivos alcançados, apresentados na explanação feita pela secretária.

Confira o Relatório de 2018 da Lei de Responsabilidade Educacional