Extranet

 

[CAMPANHA MÊS DA MULHER] Confira a história da professora Marisa Ribeiro (Distrito 4)

 

Narrada pela professora Fabiana Barbosa, colega de trabalho 

O vocabulário que compõe a língua portuguesa ainda é muito limitado para definir a palavra empatia. Mas essa insuficiência encontrada nas letras não impõe barreiras para a vida nos presentear com pessoas que são a própria tradução desse sentimento. Marisa Ribeiro, professora do Atendimento Educacional Especializado (AEE) da Escola Municipal Professor Jacinto Botelho, no bairro Maraponga (Distrito 4), é um exemplo disso.

Marisa e eu nos conhecemos em 2006, nas reuniões da sala de Recurso Multifuncional (SRM), ano em que a nossa relação de amizade e confiança começou a ser moldada e construída. Nesse mesmo período, ela recebeu a notícia de que estava grávida, motivo de muita festa e comemoração para todos da unidade escolar.

E com o nascimento da filha, ela se mostrou ainda mais exemplar. Marisa busca diariamente a autonomia da criança, diagnosticada com autismo, inserindo a filha nos mais diversos contextos sociais e lutando pela causa do autismo. Além disso, a criança estuda em uma escola do município, mostrando a confiança de Marisa na educação inclusiva que vem sendo desempenhada na Rede Municipal.

Filha do saber e irmã da autenticidade, Marisa é um modelo que compartilha ideias e pensamentos com os profissionais da nossa escola. Com a sua forma simples e humilde de transmitir conhecimentos, ela sempre envolve os professores em suas ações. É sorrindo com os olhos que essa amante das causas sociais discursa, aspirando transformar a sua militância em poesia.