Extranet

 

Grêmio estudantil do Distrito 2 discute e apresenta ideias na quinta edição do Papo de Futuro

 

  

Demandas estudantis, ideias e sugestões dos alunos do Distrito de Educação 2 foram expostas durante a quinta edição do "Papo de Futuro" 2018, que ocorreu na manhã desta terça-feira (11/12), na Atlética do Banco do Brasil (AABB). Os grêmios estudantis, que representam os estudantes, participaram do bate-papo com a secretária da Educação, Dalila Saldanha, e o coordenador do Distrito 2, Josa Vasconcelos. No encontro, houve apresentação musical dos alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Prof. Álvaro Costa, do Cais do Porto. 
 
Durante a roda de conversa, a secretária Dalila reforçou que o grêmio estudantil tem o objetivo de dialogar com as escolas, atuando como canal de mediação e de resolução de problemas. “Sempre fico muito encantada com a coragem dos alunos gremistas. É muito motivador ver o protagonismo juvenil tomar conta deste ambiente. Vejo como é importante a constituição do grêmio dentro das unidades. Nós avançamos bastante quanto à frequência e permanência escolar. E isso é também devido à implementação do grêmio. Em 2015, tínhamos 13 escolas que aderiram ao grêmio. Atualmente, temos 80 unidades. A meta para 2019 é que 100% das turmas de Ensino Fundamental II também sejam contempladas”, prevê.
 
Pela segunda vez no "Papo de Futuro", a aluna presidente do grêmio estudantil Pietra Gondim, de 14 anos, do 9º ano da EM Aldaci Barbosa, no Sapiranga, se sente feliz de representar os alunos do Distrito 2 no debate. “Sou do grêmio desde o ano passado. Estou muito orgulhosa e acho que o grêmio estudantil surgiu como forma de mudar a escola para melhor. Criei muitos projetos para tentar diminuir a evasão escolar e fazer com que os nossos colegas possam terminar o Ensino Fundamental preparados para entrar no Ensino Médio e, futuramente, ingressar na universidade para conquistarem o que quiserem”, se orgulha.
 
  
 
Também aluno da unidade Aldaci Barbosa, o gremista Carlos Eduardo, de 15 anos, do 9° ano, acredita que o "Papo de Futuro" facilitou o diálogo com os amigos, familiares e professores. Na avaliação dele, tais resultados aprimoraram a aprendizagem de todos. “Fazer parte do grêmio estudantil foi uma experiência nova para mim e fez com que eu me aproximasse mais das pessoas, além de ter melhorado meu desempenho na escola. Eu também aprendi a ouvir mais as pessoas, a entender os seus problemas para tentar ajudar e resolver da melhor maneira possível”, considera.

Diálogo
O Papo de Futuro tem a proposta de incentivar a participação política dos estudantes, que estão engajados em projetos de cunho social, político e cultural nas escolas. A iniciativa se preocupa em estimular a colaboração participativa dos alunos frente ao sistema público de ensino, no sentido de horizontalizar e exercitar diálogos que possibilitam o protagonismo juvenil.