Extranet

 

Professores e representante da SME participam da abertura do Memórias de Baobá 2018

 

As novidades da edição 2018 do Memórias de Baobá foram apresentadas durante a abertura do evento, na tarde desta quarta-feira (21/11), na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC). A cerimônia contou com a participação de professores da Rede Municipal e, representando a Secretaria Municipal da Educação (SME), a supervisora do Núcleo da Educação de Jovens e Adultos, Karla Barata. Realizado pela Núcleo das Africanidades Cearenses (Nace) da UFC em parceria com a SME, o evento segue até sábado (24/11), sob o baobá centenário, localizado na Praça do Passeio Público em Fortaleza.
 
A primeira inovação será a I Mostra de AfroExperiências, que apresentará projetos envolvendo a cultura negra desenvolvidos na sala de aula por professores da rede pública e privada - haverá educadores da Rede Municipal expondo trabalhos. Os projetos selecionados receberão a Comenda Baobá em reconhecimento pelos esforços na implementação da Lei 10.639/03, durante um evento no sábado (24/11), a partir de 14h.

O Memórias de Baobá traz, pela primeira vez, programação voltada às crianças. É o I Baobazinho, que reúne atividades de contação de histórias, dança, vocabulário afro, brincadeiras e música relacionadas aos valores da tradição oral africana e indígena. As atividades ocorrerão na Faculdade de Educação e no Passeio Público, onde pais, mães e responsáveis são convidados/as a participar. Confira programação abaixo. 
 
Memórias de Baobá 2018 segue até sábado (24/11). Confira a programação completa.
 
9ª edição
Com o tema “15 anos da Lei 10.639: Pertencimento, Espiritualidade e Educação”, a coordenadora do Nace Sandra Petit afirma que a edição vem com a proposta de promover uma educação antirracista e transformadora por meio da valorização nos cotidianos escolares. "Muitos trabalhos, projetos e livros foram feitos a partir da lei. Precisamos discuti-la e acreditamos que a implementação depende de cada um de nós, incluindo professores. Por isso, nesta edição trazemos experiências das escolas como forma de inspirar outros professores. Estamos felizes pela programação e esperamos um número maior de público", comenta. 
 
Um dos professores da Rede Municipal participante é o Manu Kelé, da Escola Municipal Frei Tito de Alencar Lima, no Caça e Pesca (Distrito 2). Docente há 17 anos e militante do movimento negro, ele diz que ensina a cultura negra na sala aula através de música, poesia e de sua própria identidade. "Participo do evento há anos. Nesta edição percebi mais professores e isso é importante pois precisamos quebrar preconceitos. Só ensinamos aos alunos a cultura antirracista se esse preceito não fizer parte da gente. Acredito que a Mostra de AfroExperiências vai apresentar projetos de outros docentes e isso servirá de inspirações para outros", avalia Manu. 

Evento
O Memórias de Baobá é um encontro de formação que ocorre desde 2010, pela Nace/UFC. Há alguns anos, a instituição busca formas de dar visibilidade às africanidades do Ceará, com formações, exposições e publicações.  Além disso, vem contribuindo para a efetivação de conteúdos de matriz africana, construindo subsídios para ampliar o alcance da Lei 10.639/2003. Nesse processo, o Nace tem se preocupado em trazer para dentro do fazer pedagógico uma abordagem condizente com os valores civilizatórios africanos e a diversidade de suas manifestações.

Acesse a programação do evento: memoriasdebaoba.wixsite.com/IXmemorias