Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Prefeito Roberto Cláudio lança PMI para implementar projetos de energia renovável em equipamentos da SME

 

O prefeito Roberto Cláudio e a secretária Dalila Saldanha apresentaram, na manhã desta segunda-feira (21/05) em coletiva no Paço Municipal, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a escolha de empresa que realizará estudo de viabilidade para a implantação de projeto de eficientização, gestão, operacionalização e manutenção energética em equipamentos da Rede Municipal de Ensino.

Voltada para 490 unidades municipais de ensino, a ação promoverá redução de gasto com energia convencional e gerará energia limpa. O objetivo é, em um segundo momento, ampliar ação às demais repartições públicas municipais.

Durante o evento, o Gestor demonstrou, ainda, interesse em implantação de biogás como fonte energética da rede de transporte público de Fortaleza. “Com a Parceria Público-Privada, podemos ter ganhos de economia para o Município, além de estimular uma produção energética de base solar e eólica, utilizando-as como fonte de energia nas escolas. Esse é um projeto pioneiro no Brasil inteiro. Temos o mais importante que é o potencial energético e o arranjo de interesse para a PPP”, declarou Roberto Cláudio.

“Na próxima segunda-feira (28/05), lançamos o edital de chamamento público do Procedimento de Manifestação de Interesse, dando 20 dias para as empresas se cadastrarem. Após cadastro, serão escolhidas até cinco empresas que terão 180 dias para apresentar os estudos à Prefeitura. Após esse prazo, um dos projetos será escolhido para lançarmos o edital final”, explicou Rodrigo Nogueira, coordenador de Parcerias Público-Privada da Prefeitura.

Esta é a primeira iniciativa de geração distribuída de energia na forma de parceria público-privada do País e contará com até R$ 2 milhões de investimento para realização do estudo de viabilidade. O valor será restituído à Prefeitura pela empresa ganhadora do certame que possibilitará a implantação do projeto.

A expectativa é que, em sete meses, comecem a ser instaladas as plantas solares e/ou eólicas, aproveitando o grande potencial da Capital na produção desse tipo de energia. Roberto Cláudio comentou ainda sobre o interesse em prospectar projeto para aproveitar o uso do biogás como fonte energética para os transportes públicos de Fortaleza.

No total, a Prefeitura de Fortaleza gasta R$ 100 milhões por ano com pagamento de contas de energia, desses R$ 14 milhões são só com os equipamentos da Educação. A expectativa é, com a implantação do projeto, alcançar economia de 25% dos gasto desse tipo naquela Pasta.

(Com informações do Portal da Prefeitura de Fortaleza)