Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Alunos da Rede Municipal de Ensino participam de ações educativas de combate ao Aedes aegypti no Jangurussu

 

A Prefeitura de Fortaleza promoveu mutirão contra o Aedes Aegypti no Jangurussu durante toda esta terça-feira (27/02). A ação contou com atividades educativas e de visita domiciliar para combater doenças como dengue, zika e chikungunya no bairro, que historicamente tem sido afetado pela grande infestação desse mosquito. As brigadas das Escolas Municipais Professor Francisco de Melo Jaborandi, Tais Maria Bezerra Nogueira e Martha dos Martins Coelho Guilherme participaram da ação. 85 estudantes participaram ainda da exposição interativa montada pela Fiocruz, “Que mosquito é esse?”.

“Essa é a primeira grande mobilização do ano de combate ao Aedes para chamarmos a atenção da população de que não podemos baixar a guarda. Sabemos que o clima da nossa cidade é muito favorável a proliferação do mosquito e, por isso, nossos agentes estão aqui hoje e vão visitar todas as casas do bairro, fazendo trabalho de retirada do mosquito, mas principalmente de educação e orientação da população, que é o nosso maior parceiro”, afirmou Joana Maciel, secretária da Saúde do Município.

Para iniciar as atividades de combate, foram realizadas apresentações culturais no Cuca Jangurussu de circo escola, balé, dança de rua e exposições educativas sobre o Aedes, com objetivo de conscientizar a população sobre a temática. Além disso, foram intensificadas as brigadas de combate e trabalho educativo no corredor comercial do bairro, por meio de orientações, distribuição de materiais informativos e fixação de cartazes.

Os agentes da Prefeitura desenvolveram, ainda, tratamento focal, de controle químico, mobilização e educação nas casas dos moradores da região, realizando identificação e a eliminação de criadouros, aplicação de larvicidas, aspersão de inseticidas por meio das bombas costais e sensibilizando a população sobre a importância de cada pessoa cuidar do seu espaço.

Só em 2017, foram 56.788 casos confirmados de Chikungunya, 13.439 de Dengue, 260 de Zika. Somados alcançam o número de 70.487 pessoas enfermas por essas doenças. Ao todo, foram notificados 107.711 casos, entre confirmados, descartados, inconclusivos e em investigação no mesmo período.

Neste ano de 2018 já registra redução no número de casos em mais de 80%, se comparado com janeiro de 2017. Fevereiro tem mantido uma redução drástica, também em comparação com o mesmo período, graças ao trabalho intenso realizado de prevenção pela Prefeitura de Fortaleza no último ano.