Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Secretário Jefferson apresenta ações da educação contra arboviroses em seminário municipal

 

O secretário adjunto da Educação, Jefferson Maia, participou na tarde desta quarta-feira (31/01) do I Seminário sobre Febre Chikungunya e outras Arboviroses do Nordeste, realizado pela Prefeitura de Fortaleza, no auditório da Unipace. Na ocasião, o gestor apresentou ações desenvolvidas pela Rede Municipal de Educação contra o Aedes aegypti em 2017 e o que está sendo preparado para 2018.

Entre os projetos exitosos apresentados: o Selo Escola Amiga da Saúde; a disciplina de Educação Patrimonial, ofertada no Programa Novo Mais Educação, que destina uma hora da carga horária para reforçar as ações contra o Aedes; e a formação de brigadas nos equipamentos educacionais para controle periódico de potenciais focos do mosquito.

Além dessas ações, a Prefeitura de Fortaleza também lançou a cartilha “Detetives contra o Aedes” que, por meio de uma história divertida, mostra de maneira lúdica como as crianças podem ajudar os adultos a cuidar melhor da casa e, consequentemente, da cidade. O projeto foi realizado em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

O secretário Jefferson destacou o fortalecimento do protagonismo estudantil com a mobilização que tem como objetivo alcançar as famílias dos mais de 200 mil estudantes das escolas municipais. “Os alunos foram, literalmente, a campo, aprenderam sobre as arboviroses e se transformaram em verdadeiros multiplicadores de informação. Devido a este empenho, para este ano de 2018, incluímos o "Dia D de mobilização contra o Aedes" no calendário escolar, lançaremos a 2ª edição do selo junto a outras redes de educação e continuaremos a estimular a integração da preocupação com meio ambiente e saúde pública na cultura escolar”, pontuou o gestor.

O Seminário promoveu, nesta terça-feira e quarta-feira, o intercâmbio de conhecimentos nas áreas clinicas, de diagnóstico tratamento, vigilância e controle vetorial, pesquisas, inovações tecnológicas, comunicação, educação, além de capacitar o público participante. O evento teve como foco ainda discutir alternativas que direcionem de maneira mais sustentável o controle da enfermidade, a recuperação dos pacientes e a participação da sociedade.

Participam do momento de capacitação e troca de informações gestores de saúde, técnicos das áreas de Assistência Médica, Vigilância, Controle Vetorial, Educação e Mobilização, além de professores e pesquisadores.