0

0

0

Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Seminário Proposta Pedagógica discute ações que personalizam o ensino na Educação Infantil

 

 

 
A Secretaria Municipal da Educação (SME) realiza nesta segunda-feira (18/12), no auditório da Universidade do Parlamento Cearense (Unipace), o seminário "Proposta Pedagógica na Educação Infantil: o desafio de vivenciá-la no cotidiano com as crianças", que discute os percursos da elaboração das propostas pedagógicas e reflete sobre os desafios de personificá-la no cotidiano com os alunos. 
 
O evento conta com a participação dos profissionais da Educação Infantil, envolvendo professores, coordenadores e representantes dos Distritos de Educação. De acordo com a técnica da Educação Infantil, Paula Simões, esse momento evidencia os trabalho que foram feitos com a construção das propostas, além de representar um dia de comemorações.

"Durante o ano inteiro, a formação em contexto teve o foco nessa reelaboração de uma proposta que fosse a cara da instituição, então, hoje, o resultado desse trabalho árduo vem ser compartilhado e evidenciado para o público, por isso celebramos esse momento”, complementou.
 
A professora Escolástica Teixeira, da Escola Municipal Deputado Gerôncio Bezerra, no bairro Antônio Bezerra, levou o seu projeto trabalhado na unidade escolar com a turma do Infantil IV. A ideia do projeto de leitura "Feira do troca-troca" é que os alunos peguem livros emprestados e, no dia seguinte, troquem as histórias com os colegas. Ela conta que, além disso, buscou envolver também a comunidade com a participação dos pais, a fim de ampliar os resultados de seu projeto, levando-os para contar histórias na escola. 
 
Já na EM Luis Angelo Pereira, a professora Aída Mourão abordou aspectos da história de Frida Kahlo para as crianças do Infantil IV ao 2º ano, valorizando questões importantes para a formação das crianças como a afirmação da identidade, respeito e diversidade. "Pensei em contar a história de uma mulher real, algo que quebrasse o paradigma da princesa dos contos de fadas. Eles adoraram, pois puderam se enxergar nas limitações e na força da artista, que, além da sua contribuição para a história, foi símbolo de resistência”, comentou a educadora.
 
A programação contou também com palestras, exposições dos trabalhos infantis e das propostas pedagógicas e relatos institucionais sobre as (re)elaborações das respectivas propostas e do projeto intergeracional.