Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Prefeitura estimula protagonismo juvenil dentro das ações do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente

 

 

O prefeito Roberto Cláudio participou de ação para a promoção do protagonismo de crianças e adolescentes, na manhã desta terça-feira (21/11), no Teatro Antonieta Noronha. A atividade possibilita que jovens assumam o controle do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica), durante toda esta terça-feira, em reunião extraordinária no órgão, discutindo temas, atividades e expondo suas necessidades para fomentação de políticas públicas para beneficiá-los. Também estiveram presentes no evento a primeira-dama Carol Bezerra, representantes das Secretarias da Educação, Cultura e Relação Internacionais, do Unicef e do Ministério Público.

“A ideia é que as crianças e jovens da própria comunidade possam assumir, hoje, os assentos do Comdica e, com isso, possamos entender, através do olhar deles, que tipo de cidade é essa que deve se preparar para promover a felicidade delas. O objetivo é que elas possam falar por si mesmas, entender onde estão as falhas, os problemas e quais são as expectativas e os sonhos para a Capital e como Fortaleza deve se preparar para dar mais acolhimento e trazer mais felicidades às suas crianças e adolescentes”, afirmou Roberto Cláudio.

Denominada de #CriançasNoControle, a iniciativa se soma à estratégia global do Unicef e ocorre em vários países, envolvendo artistas, políticos, atletas, entre outras personalidades. Tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade sobre a importância da participação de crianças e adolescentes nas decisões que afetam sua vida.

Jane Ruth Chaves, presidente do Comdica, lembrou que todas as decisões políticas para esses jovens partem através do olhar dos adultos e que muitas vezes não representam o desejo real de jovens. “Com essa atividade, eles vão participar, ouvir, opinar com a orientação das pessoas mais maduras, mas dentro do que eles acreditam, do que as fazem felizes. Falar como querem vivenciar o lazer, as modificações necessárias nas praças que utilizam, fomentar o que discutem na escola, contribuindo diretamente”, declarou.

Já a representante da Unicef no Brasil, Florence Bauer, atentou que essa é uma ação global em um momento em que todos se voltam para compreender que, para que as políticas públicas para esse público sejam efetivas, deve-se levar em consideração o desejo de crianças e adolescentes. “Hoje é um dia muito importante no nível global. Grupos de adolescentes vão dialogar conosco e vão poder influenciar nas decisões que estão sendo tomadas. Aqui em Fortaleza, estão aproveitando esse momento para colocar em prática uma resolução que vai permitir que os adolescentes participem do Conselho Municipal dos Direitos de forma mais efetiva”, disse.

A ação regulamenta o engajamento permanente de adolescentes, em caráter consultivo, no âmbito do Conselho, por meio do Comitê de Participação de Adolescentes (CPA), sem prejuízo da criação de outras formas de envolvimento. No total, serão 22 crianças e adolescentes apresentando suas propostas, levando suas expectativas e dialogando com autoridades.

Kaylanni Fernandes (13), jovem estudante do 8º ano da rede de ensino municipal que representa o Prefeito na atividade, contou o que anseia desta reunião. “Espero defender os direitos das crianças e adolescentes, pois nunca temos vozes. Com essa ação hoje vamos falar e debater o que precisamos com os demais participantes. Vamos discutir sobre tudo que pensamos e nunca conseguimos. Este momento vai possibilitar que melhoremos a vida de outras crianças e adolescentes”, completou.

O evento segue as recomendações da Resolução 159 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e as propostas aprovadas na 9ª e 10ª Conferências Nacionais dos Direitos da Criança e do Adolescente que buscam garantir a articulação e participação de crianças e adolescentes nos espaços de discussão relacionados aos seus direitos.

A data marca os 28 anos de aprovação da Convenção sobre os Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas, em especial ao seu Art. 12, que estabelece o direito da criança e do adolescente de serem ouvidos e participarem das decisões que lhes digam respeito de acordo com a sua idade e maturidade.