Extranet

Para ter acesso a Intranet insira seu usuário e senha do e-mail institucional.

USUÁRIO:

Sair

 

Prefeito Roberto Cláudio premia escolas com melhor desempenho no Spaece

 


As escolas municipais com melhor desempenho no Sistema de Avaliação Permanente da Educação Básica do Estado do Ceará (Spaece) foram premiadas, nesta segunda-feira (21/10), pelo prefeito Roberto Cláudio e pela secretária da Educação, Dalila Saldanha. A solenidade, realizada no Centro de Convenções, reuniu alunos, professores e diretores de 196 escolas, entre 200, que apresentaram nível desejável de desempenho em 2016.

Confira galeria de fotos no Facebook da SME

Ao todo, o valor da premiação às escolas é de cerca de R$ 1,9 milhão. Na última edição do prêmio, o valor pago foi de R$ 800 mil. “Estamos numa escada, a cada ano, alcançando novos resultados e não vamos parar. Até 2012, Fortaleza tinha os piores indicadores e vinha progressivamente perdendo matrícula pela baixa qualidade de ensino da rede. Mas nos últimos cinco anos, aumentamos todos os indicadores, dando prioridade absoluta para que toda criança aprendesse a ler e a escrever na idade certa”, pontuou o Prefeito.

Fortaleza saltou de apenas 20 escolas no nível desejado em 2012, para 30 em 2013; 74, em 2014; e 146 escolas, em 2015. Além das 196 escolas que ficaram no nível desejado em 2016, o Município registrou 49 pontos a mais na proficiência alfa em relação aos resultados em 2012, passando de 131,4 para 181,3 no ano passado.


A Escola Municipal Bergson Gurjão Farias, localizada no bairro Henrique Jorge, foi a campeã geral com os melhores índices de proficiência de Fortaleza. “Eu gostaria de agradecer a todos os professores pelo que aprendi. Eu participei da prova e não foi fácil, mas eu consegui”, disse o aluno Francisco Sales, que estuda na escola. O segundo lugar ficou com a Escola Municipal Maria de Carvalho Martins, no bairro Itaperi, e a Escola Municipal Nossa Senhora do Sagrado Coração, no bairro São João do Tauape, ficou com a terceira colocação.

O valor da premiação em dinheiro será revertido para a própria escola. Foram premiadas as instituições de 2º ano que alfabetizaram, no mínimo, 70% dos alunos, bem como aquelas que atingiram a proficiência média de 150 pontos, alcançando o nível desejável, conforme a escala da classificação do Spaece. “Para o próximo ano, nós vamos ampliar a dificuldade, para que 85% das crianças estejam lendo e escrevendo na idade certa. Assim, em 2020, alcançaremos nossa meta, que é 100% das crianças lendo e escrevendo até o segundo ano do ensino fundamental”, explicou a secretária municipal da Educação, Dalila Saldanha.